FILME PELÉ ETERNO

FILME PELÉ ETERNO
A prova definitiva de quem é o melhor jogador de sempre

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

A semana em que o Rei do Futebol viveu como plebeu em Taubaté...e lavou suas próprias cuecas:-)

Entre as muitas histórias e curiosidades sobre o Rei do Futebol, esta sem dúvida é a mais incrível.
Pelé desde os 17 anos de idade que é famoso e conhecido no mundo inteiro,
e assim sendo, não teve uma vida normal, e obviamente, não teve tempo para terminar os estudos.

Como já foi dito AQUI, entre 1970 e 1974 o Rei diminuiu bastante a sua média de cerca de 50 gols por ano, e isso é facilmente explicado devido a estes 4 anos em que ele esteve dividido em exercer 3 funções ao mesmo tempo: pai de família, jogador de futebol e aluno na universidade.
Esta "quebra de rendimento" começou em fevereiro de 1970, na cidade de Taubaté...

A força de vontade do Rei era tanta, que mesmo sendo a maior estrela do futebol de todos os tempos,
com todas as regalias e comodidades que uma celebridade do seu calibre podia ter,
Pelé não mediu esforços para tentar ingressar na universidade...e durante uma semana,
viveu como um estudante comum, num simples quarto de uma hospedaria,


A semana em que o Rei do Futebol viveu como plebeu em Taubaté, terra natal de Monteiro Lobato, um dos mais famosos escritores brasileiros

Taubaté, cidade do interior do estado de São Paulo, fevereiro de 1970. No tanque dos fundos de uma hospedaria na rua das Palmeiras, Pelé lavava suas roupas íntimas como qualquer cidadão comum.
O consagrado jogador do Santos F. C. passava a semana na cidade para prestar o “Exame de Madureza”, o supletivo da época. O jogador aproveitou uma folga nos treinos da Seleção Brasileira que se preparava para a Copa do México.
ginasio
A Madureza ( curso por correspondencia ) desempenhou importante papel na inserção de pessoas sem estudo regular (muito comum nas décadas de 1960/70) no mercado de trabalho. A maior parte não havia estudado no “tempo certo” por falta de escolas.
A Copa do Mundo não tirava o sono de Pelé, ainda que o desempenho da Seleção Brasileira até aquele momento não empolgasse aos analistas mais críticos. Edson Arantes do Nascimento, ao que parece, não confiava que seu alter-ego lhe garantisse um futuro tranquilo. Em 22 de fevereiro, nas vésperas de Pelé ser coroado Rei do Futebol, Pelé dava os últimos passos para ingressar numa faculdade.
“Enquanto eu treinava com o pessoal da seleção, minha esposa e o Zoca ficaram procurando os locais onde eu poderia prestar exames. Minha sorte foi que eles descobriram que em Taubaté os exames seriam realizados agora, justamente numa folga dos treinamentos da Seleção”, afirmou Pelé ao Jornal do Brasil na época.
O jornal carioca informou que o ídolo do futebol prestaria os últimos exames no dia 22 em Taubaté e que o também jogador Zito o acompanharia na aventura.
Da esquerda para a direita: Djalma Santos, Zito e Pelé.
Em “Histórias do João Macaco”, o escritor Jader Ferreira narra como foram os dias em que Pelé se hospedou na cidade: 
“Eu morava numa hospedaria na rua das Palmeiras, nos fundos da casa de uma italiana bravíssima, a dona Pierina Sbruzzi, que era sogra do jogador de futebol Zito (companheiro de Pelé no Santos F. C. e na Seleção Brasileira). 

Certo dia, para surpresa de todos nós, o famoso jogador Pelé, duas vezes campeão do mundo, veio morar na pensão e conviveu conosco normalmente por uma semana. O craque pretendia entrar na Faculdade de Educação Física, de Santos, SP, e também viera fazer o exame de “madureza”.
“Quando eu não sei nada, o Zito é quem me explica de maneira fácil”, disse Pelé sobre Zito. 
“A primeira prova que fiz, a de Conhecimentos Gerais, foi muito fácil, pois caiu muita coisa que a gente aprende na leitura diária dos jornais. Foi sorte minha, pois gosto muito de ler jornais."
Na redação de lingua portuguêsa, o tema escolhido foi “Só com Muito Esforço Poderemos Vencer.” 
"Disse tudo que sabia sobre a Seleção e seu esforço para reconquistar a Copa do Mundo”, afirmou o jogador.
Segundo Jader Ferreira, o Rei do Futebol viveu momentos de plebeu na terra de Monteiro Lobato: 
“Nos fundos da hospedaria (num sobrado que existe ainda hoje), ficavam os banheiros e o tanque de lavar roupas. Pelé, como qualquer cidadão comum, descia de calção e sandálias e lavava suas próprias peças íntimas. Eu e o meu colega de quarto, Rochinha, que hoje é Juiz de Direito, parávamos de lavar nossas cuecas e ficávamos encantados, olhando para o enorme pé do famoso atleta”.
1970_f_033
Pelé levanta a Taça Jules Rimet conquistada no México; presidente Emílio Garrastazu Médici está ao seu lado Arquivo/Folha Imagem
Em 23 de junho, feriado nacional criado por decreto, Pelé, coroado como Rei do Futebol, desembarcou no Brasil sob o delírio do povo. A Seleção Brasileira havia conquistado o tricampeonato no México. Exatos três meses após Edson Arantes do Nascimento ter lavado suas próprias cuecas numa hospedaria em Taubaté:-)
Aqui abaixo a crônica do escritor Jader Ferreira.
cueca_pele
"Antigamente o curso supletivo era chamado de “madureza”
Os adultos, que por algum motivo não tinham podido concluir o ginasial (naquela época, o ginasial era o período escolar antes dos exames para entrar na universidade), vinham de longe e chegavam na cidade de Taubaté para prestar o exame de “madureza”. Durante alguns dias do ano a cidade se transformava na Meca dos homens de meia idade. Era uma plêiade de homens sérios que desejavam recuperar o tempo perdido para cursar uma faculdade qualquer.
Nesse tempo, por volta de 1970, eu morava numa hospedaria na rua das Palmeiras, nos fundos da casa de uma italiana bravíssima, a dona Pierina Sbruzzi, que era sogra do jogador de futebol Zito. Certo dia, para surpresa de todos nós, o famoso jogador Pelé, duas vezes campeão do mundo, veio morar na pensão e conviveu conosco normalmente por uma semana. O craque pretendia entrar na Faculdade de Educação Física, de Santos, SP, e também viera fazer o exame de “madureza”."
Rua das Palmeiras, na cidade de Taubaté em 1970.
Nos fundos da hospedaria (num sobrado que existe ainda hoje), ficavam os banheiros e o tanque de lavar roupas. 
Pelé, como qualquer cidadão comum, descia de calção e sandálias e lavava suas próprias peças íntimas. Eu e o meu colega de quarto, Rochinha, que hoje é Juiz de Direito, parávamos de lavar nossas cuecas e ficávamos encantados, olhando para o enorme pé do famoso atleta. As pernas dele, musculosas, eram plenas de marcas e cicatrizes. Aquelas marcas profundas eram certamente lembranças trazidas de algum campo de futebol, estrangeiro e distante, aonde certamente fizera gols e provocara a ira de adversários violentos e despeitados.
Hoje, mesmo depois de passados tantos anos, sempre que encontro o meu amigo e colega de pensão, Rochinha, relembramos daqueles momentos de glória, quando tivemos a honra de conviver por uma longa semana com o mais famoso jogador de futebol do século, lavando nossas meias e outras roupas brancas no mesmo tanque que Ele.
Mais uma reportagem sobre este assunto curioso, extraída DAQUI

PELÉ ESTUDOU NA CIDADE Maior jogador de futebol da história, Pelé fez o supletivo em Taubaté apenas 4 meses antes da Copa do Mundo de 1970. Rei do Futebol teve a companhia de Zito O REI EM TAUBATÉ

Arquivo pessoal do senhor Moacir Santos
Gênio com a bola nos pés. Aluno esforçado com a caneta nas mãos. A história acadêmica de Pelé -- maior jogador de futebol da história -- guarda uma passagem marcante por Taubaté no início de 1970.

Foi na terra do escritor Monteiro Lobato que, há quase 44 anos, o 'Rei do Futebol' cursou o supletivo que lhe permitiu ingressar na Faculdade de Educação Física de Santos, naquele mesmo ano.

A estadia de Pelé na cidade, apenas quatro meses antes da Copa do Mundo de 1970, durou uma semana. Tempo suficiente para que ele pudesse fazer os exames para tirar o diploma do antigo ginásio.

Pelé prestando exames 
Pelé, que à época já era bicampeão mundial, fez o curso de 'madureza' - como era chamado o supletivo - junto com Zito (ídolo do Santos e nascido em Roseira) e outros dois atletas do clube.
"Eu havia passado na Faculdade de Direito de São José dos Campos. O Pelé queria fazer Educação Física. Então, fomos estudar em Taubaté. Mas, por causa do futebol, não dei sequência nos meus estudos", contou Zito à reportagem. 

Redação.
No supletivo, Pelé fez uma redação com o tema "Só com muito esforço poderemos vencer", sobre a Seleção Brasileira e sua luta para conquistar da Copa do Mundo daquele ano, fato que aconteceria meses depois.

Aprovado em Taubaté, o Rei ingressou na faculdade em Santos, onde se formou Eduacação Física em janeiro de 1974, na mesma turma de Pepe, seu companheiro de ataque na equipe do Santos F.C..

"Na minha família, eu não sou o único interessado na prestação dos exames de madureza. Enquanto eu treinava com o pessoal da Seleção, minha esposa procurava os locais onde eu poderia prestar os exames", disse Pelé ao 'Jornal do Brasil'. 
"A minha sorte é que eles descobriram que, em Taubaté, os exames seriam agora, justamente em uma folga da Seleção", concluiu à época.

0 comentários:

Template - Dicas para Blogs