FILME PELÉ ETERNO

FILME PELÉ ETERNO
A prova definitiva de quem é o melhor jogador de sempre

terça-feira, 31 de dezembro de 2019

FELIZ 2020!!! "Meu pai sempre disse: 'não importa o que digam no futuro, Pelé foi o melhor'.

Pelé e Klopp em 2006 na Copa do Mundo na Alemanha
🎉🎆FELIZ 2020 
A TODOS!!!🎊🎇

O blog termina este ano com uma frase bastante elucidativa de Jurgen Klopp, treinador campeão europeu e mundial pelo Liverpool, quando perguntado sobre quem é o melhor jogador de futebol de todos os tempos:


“Meu pai me deu um conselho quando eu era bem jovem. Ele disse que não importava o que alguém me dissesse no futuro, era para eu não esquecer que Pelé é o melhor”. 

“Conheci ele na Copa do Mundo de 2006 quando fazia comentários para uma estação de televisão. Não costumo ficar nervoso, mas naquele momento eu só conseguia ficar tremendo. Ele é uma pessoa maravilhosa”, complementou. 

Klopp tinha apenas dez anos quando Pelé encerrou sua carreira no futebol. 
Mesmo assim, talvez não seja mesmo preciso ter observado o jogador em atividade para se certificar de sua eficiência e grandeza. 
"A primeira coisa que penso no futebol do Brasil é no Pelé. 
Para mim, [o melhor] foi obviamente Pelé".

Abaixo, um vídeo feito pelo canal do youtube  heikoxxxxxxmostra mais um encontro entre o Rei Pelé, que foi convidado pela German TV Channel ZDF no dia do jogo EUA x Repéblica Checa, e Jurgen Klopp.


O blog Sir Pelé, The King of Football, deseja um 
FELIZ 2020 A TODOS!!!!

domingo, 29 de dezembro de 2019

Números de Pelé até aos 15 anos de idade. No campeonato de 1955, Pelé estava proibido de ultrapassar a linha de meio-campo, senão era falta a favor do adversário:-)


Números de Pelé até aos 15 anos de idade.


Pelé aos 8 anos de idade já jogava na equipe de *mirins.
* Que nos dias de hoje é chamada de equipe sub-12 / sub-13.

Pelé aos 12 anos de idade já jogava na equipe de *infanto-juvenis.
*Que nos dias de hoje é chamda de equipe sub-15 / sub-16.




Pelé aos 15 anos de idade já jogava na equipe principal do Santos Futebol Clube.

Abaixo, a lista dos times amadores nos quais Pelé jogou na infância e adolescência antes de ser contratado pelo Santos FC aos 15 anos de idade: 

Sete de Setembro; Vai-quem-quer; Canto do Rio; Ameriquinha; São Paulinho de Curuçá, Radiun (futsal); Bauru Atlético Clube e Noroeste de Bauru, 

em mais um excelente vídeo produzido pelo canal youtube



Abaixo, duas histórias do livro "DE EDSON A PELÉ: A INFÂNCIA DO REI EM BAURU", escrito pelo jornalista Luiz Carlos Cordeiro ( 1942-2010 ), que retrata a infância e adolescência vividas por Pelé em Bauru (345 km a noroeste de São Paulo).


Capa do livro, lançado em 1998
ATRAÍA MULTIDÕES
«Pelé já era admirado até mesmo nos jogos na rua. 
"Já aos 12, 13, 14 anos Pelé levava muita, mas muita gente mesmo para assisti-lo. Sem arquibancada, os próprios torcedores formavam um robusto alambrado em volta das quatro linhas dos pequenos campos de futebol da cidade"

NOVA REGRA CRIADA
O livro também revela que Pelé era craque no futsal. 
Em campeonato disputado em 1954, o Radiun foi campeão com 47 gols marcados por Pelé.

«Pelé tinha aos 14 anos um futebol tão superior ao dos garotos de sua idade que a Liga de Futebol Amador de Bauru teve de inventar uma nova regra para que o jogador pudesse disputar um campeonato pelo Radiun, em 1955, sem acabar com as chances das outras equipes.


Depois do primeiro jogo, em que o Radiun goleou por 10 a 0 o time dos Marianos, com 8 gols de Pelé, o dirigente da liga, Sérgio Ribeiro, resolveu que Pelé só poderia ficar no gol ou na defesa.

Se Pelé optasse pela zaga, não poderia passar do meio-campo, caso contrário seria falta em favor do time adversário. Mesmo jogando na defesa, Pelé ajudou o Radiun a ser campeão.»

Quem é bom já nasce feito:-)

sábado, 28 de dezembro de 2019

FOTO DO DIA: OS NÚMEROS DE PELÉ NO SANTOS FC

As coisas são como são.
Estes são os números de Pelé no Santos FC.
Com certeza estes números não serão ultrapassados 
por ninguém em 2020.
(Fonte: site oficial do Santos FC)


quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

"Hoje, por ser um analista, um cronista esportivo, eu ainda continuo a procurar um defeito técnico em Pelé... e não encontro. "

"Hoje, por ser um analista, um cronista esportivo, eu ainda continuo a procurar um defeito técnico em Pelé... e não encontro. "(Tostão, campeão do mundo em 1970)

Eu tinha 19 anos em 1966. Era minha primeira convocação para a seleção brasileira. A seleção brasileira fez um jogo-treino contra o Cru­­zeiro, em Caxambu, no interior de Minas, e meu pai foi me ver e assistir ao treino. Ele era louco para conhecer Pelé pessoalmente. Ao vê-lo, pediu um autógrafo, recebeu um abraço carinhoso de Pelé e chorou. Não é todo dia que um homem simples chega perto de um rei.

Pelé foi o maior jogador do mundo de todos os tempos porque tinha, no mais alto nível, todas as virtudes que um craque de sua posição precisa ter."


Tostão hoje em dia é cronista esportivo do jornal "A FOLHA DE SÃO PAULO"
"Hoje, por ser um analista, um cronista esportivo, eu continuo a procurar um defeito técnico em Pelé... e não encontro. "
Cena muitas vezes repetida quando Pelé e Tostão
jogavam pela Seleção Brasileira.

Pelé era muito habilidoso, técnico, criativo, forte, veloz, autoconfiante, ambicioso e aguerrido. Quanto mais difícil a partida, mais ele pedia a bola e se agigantava.

Além de tudo isso, Pelé, literalmente, enxergava mais do que os outros. A estrutura anatômica de seu globo ocular, com um olhar saliente e expressivo, aumentava seu campo visual.

Pelé parecia enxergar até o que estava às suas costas.

Antes de a bola chegar a seus pés, Pelé me olhava, parecendo di­­zer o que ia fazer. E fazia. Eu tentava acompanhá-lo. Não era fácil. A comunicação analógica, por meio de gestos, de olhares e de mo­­vi­­men­­­­tos do corpo, é menos exata, mas muito mais ampla do que a comunicação digital, com palavras.

Pelé tinha o que os especialistas chamam hoje de inteligência cinestésica. Parecia ter um megacomputador no corpo. Em fração de segundos, mapeava tudo o que estava a sua volta, observava os movimentos e calculava a ve­­locidade da bola, dos companheiros e dos adversários. Prefiro chamar isso de saber inconsciente, que antecede ao raciocínio lógico. Ele sabia, sem saber que sabia."

"As pessoas que não viram Pelé jogar ao vivo, no gramado ou na televisão, acham que o auge de Pelé foi na Copa de 1970. 
O esplendor técnico de Pelé foi de 1958, com 17 anos, até mais ou menos metade da década de 1960.

Antes da Copa de 1970, muitos diziam que Pelé estava pesado e que não conseguia jogar várias partidas seguidas com a mesma exu­­berância. Pelé sabia disso e se preparou para se despedir da seleção com grandes atuações e com o título mundial. Foi o que aconteceu.
A super equipe da Copa do Mundo de 1970, com um ataque de sonho:
Jair, Rivellino, Tostão, Pelé e Paulo César "Caju",
que jogou no lugar de Gerson no jogo contra a Inglaterra.

Pelé era um bom companheiro, no campo e na concentração. Ele gostava de ficar no quarto. Ele não tinha comportamento de super estrela, nem queria tratamento de super estrela nem privilégios. Tratava bem a todos. 


Durante o jogo, Pelé recebia orientações, broncas e não respondia com rancor.

Fora de campo, Pelé atendia a todos com um largo sorriso. Nunca o vi triste nem chateado.

Diferentemente de quase todas as grandes estrelas, em todas as atividades, em que há muitos conflitos entre a pessoa e o personagem, entre o criador e a criatura, Pelé e Edson viviam em harmonia. Pareciam a mesma pessoa. Um não incomodava o outro."

"Não conheço nada da vida pessoal de Pelé, mas deduzo que ele nunca foi um empresário. Foi e é um garoto-propaganda. Além de anunciar produtos, Pelé vendeu seu nome a empresas e passou a ter vários sócios, nem sempre honestos. Uma mistura de desconhecimento com ingenuidade e também de ambição com vaidade, características do ser humano. Isso não tira suas responsabilidades.

Pelé vive viajando pelo mundo, vendendo seu sorriso, sua simpatia e sua imagem. Para isso, procura ficar bem com todos, ser politicamente correto e parecer melhor do que é. Pelé não tinha defeitos. Edson tem, como todo cidadão.

Com raras exceções, os grandes mitos, em todas as atividades, não são, nunca foram nem se deve esperar que sejam exemplos de cidadãos. Eles são especiais por seus talentos."

"Pelé faz 70 anos. Aparenta ter muito menos.

Imagino que aos 90 o mundo irá vê-lo anunciando algum produto e sorrindo."

"Pelé parece eterno. E é. "O que a memória amou se tornou eterno." (Adélia Prado)

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

BOAS FESTAS!!!


O blog Sir Pelé, 
The King of Football 
deseja a todos um 
Feliz Natal.


domingo, 15 de dezembro de 2019

O GRANDE 'DEFEITO' DO REI PELÉ :-)

O GRANDE "DEFEITO" DO REI PELÉ:-)

Pelé aos 21 anos, treinando com a
seleção brasileira no Chile
Os notáveis jornalistas esportivos Armando NogueiraSandro Moreyra e o cineasta Luiz Carlos Barreto, cobriram a Copa do Chile em 1962 e presenciaram o treino-apronto da seleção um dia antes da estreia contra o México.
Postados ao lado do gramado, foram saudados pelo técnico Aymoré Moreira, que, segurando três bolas na altura do peito, disse que eles iriam presenciar um treinamento especial visando corrigir “um sério defeito de Pelé”.
Ele se referia aos “chutes ruins de Pelé em bolas rasteiras, cruzadas” e que ele precisava se aprimorar.
Com Castilho no gol, Aymoré rolou dez bolas para Pelé arrematar de pé direito e o Rei marcou todas: 10 x 0, com o goleiro do Fluminense na época só olhando.



Aí Aymoré mudou de lado e rolou mais dez bolas para Pelé chutar de pé esquerdo.
De novo 10 x 0: Pelé acertou magistralmente todos os chutes.



Com os 20 x 0 do Rei, Aymoré virou para os três “Treinei tanto que ele acabou aprendendo”.

 História extraída DAQUI
Armando Nogueira (1927 - 2010), Sandro Moreyra (1918 - 1987),
Luiz Carlos Barreto (comemorou 91 anos em maio de 2018) e Aymoré Moreira (1912 - 1998):
personagens desta história envolvendo o Rei Pelé.

domingo, 1 de dezembro de 2019

VÍDEO ( em português ) - A INFÂNCIA DE PELÉ em reportagem do programa ESPORTE FANTÁSTICO da rede de televisão R7 Brasil


O Programa de televisão "ESPORTE FANTÁSTICO" da R7 do Brasil, iniciou uma série sobre a vida do Rei do Futebol. 

Os dois primeiros vídeos, com cerca de 14 minutos cada um, fazem um visita às duas cidades onde Pelé passou a infância: Três Corações, no estado de Minas Gerais e Bauru no estado de São Paulo.




A INFÂNCIA DE PELÉ em TRÊS CORAÇÕES

A cidade de Três Corações tem cerca de 79 mil habitantes, está localizada no sul de Minas Gerais e é conhecida no mundo inteiro. Afinal, foi neste município que nasceu Pelé.
Para ver o vídeo ( falado em português ) clique AQUI


A INFÂNCIA DE PELÉ em BAURU
Depois de deixar a cidade onde nasceu: Três Corações, em Minas Gerais, o Rei Pelé foi com a família para a cidade de Bauru, no interior do estado de São Paulo. 
Lá, teve início a trajetória no futebol do menino 
que mais tarde seria considerado 
o melhor de todos os tempos. 
Na segunda reportagem da série sobre a vida de Pelé, 
o repórter Mauro Junior conta como foi 
esse período da vida do rei.


Para ver o vídeo ( falado em português ) clique AQUI

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Pelé na Grécia: para eternizar a vitória histórica, introduziram "o Santos de Pelé" na letra do hino oficial do clube

"Naquele momento, era um sonho para todos os jogadores, todos os times e todos os países receberem o Rei Pelé." 
Nota do autor: Este post vem demonstrar de forma clara e inequívoca que na europa ou em qualquer parte do mundo, os jogos amistosos contra Pelé eram encarados como final de Copa do Mundo. 
PELÉ vs Clubes Gregos
Contra as equipes gregas, são 4 jogos ao longo da história, com 3 vitórias e uma derrota.
• LISTA DE TODOS OS JOGOS:
28/06/1961 – AEK 0 x 3 Santos – Atenas – Amistoso ( *onde Pelé marcou o gol nº 400  ver AQUI)
30/06/1961 – Panathinaikos 2 x 3 Santos – Atenas – Amistoso
04/07/1961 – Olympiakos 2 x 1 Santos – Atenas – Amistoso
24/08/1966 – AEK 0 x 1 Santos – Nova York, EUA – Torneio de Nova York
Curiosamente, a única derrota contra os gregos, foi a partida mais importante diante dos clubes da Grécia. 
Em 1961, o Olympiakos derrotou o time santista por 2×1, e resolveu eternizar esse momento. 
Não era qualquer clube que conseguia vencer o grande time do Santos da década de 60, e devido a esse fato, os gregos ficaram lisonjeados de alcançar tal feito. 
Inseriram o Santos e o Rei Pelé, em seu hino oficial, para registrarem para sempre o momento em que derrotaram o temido Santos Futebol Clube.
• Confira o hino na íntegra, traduzido para em português:
A lenda da terra… Olympiacos
Coroado de louros e gloriosas
Você tem a força, Olympiacos
Que nunca te deixará abandonado
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Glória aos seus filhos…Olympiacos
Mil canções para ti
És famoso em todas as partes
Eles tremem quando ouvem o seu nome: Olympiacos
Eles ainda lembram do seu nome: O Santos de Pelé
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos.
Fontes e Referências:
Site Oficial do Olympiacos;

VÍDEO DAILY MOTION

CRÔNICA DO JOGO OLYMPIAKOS 2 x 1 SANTOS 
de 4 de JULHO de 1961 por 
Extraído  DAQUI



Tempos diferentes então. Até vitórias em jogos amistosos eram novidade. Especialmente quando a novidade era jogar com o Santos de Pelé. O "diamante negro" do futebol mundial, que se tornou um marco em seu país antes da Copa do Mundo da Suécia ser disputada em 1958. Depois houve o clímax da magia brasileira com o imparável 5: Garrincha, Pelé, Vavá, Didi e Zagallo.

A superpotência do futebol brasileiro, que montou sua própria dinastia, foi o  Santos FC de Pelé, Coutinho, Pepe, Zito, Gilmar. Todos campeões mundiais com o Brasil. 

Naquele momento, era um sonho para todos os jogadores, todos os times e todos os países receberem o Rei Pelé. 

Santos viajou pelos estádios da Europa anunciando o valor do futebol de seus jogadores em amistosos. Os principais clubes da Grécia arrecadaram dinheiro para garantir a viagem dos brasileiros e um jogo amistoso contra o time e o jogador de top.

SANTOS NA EUROPA
No verão de 1961, os membros do Santos fazem a jornada transatlântica e vêm à Europa para uma série de amistosos. Ninguém pode detê-los. Nem na Suíça, nem na França, nem o Benfica de Eusébio, nem o campeão da Itália, a Juventus de Omar Sivori, nem o grande Inter de Helenio Herrera.

Um dos lugares a visitar pelo Santos de Pelé se tornará a Grécia mais tarde. Olympiacos, Panathinaikos e AEK reúnem as despesas necessárias para viver um momento de mágica. Santos concorda em vir para a Grécia e, em 27 de junho, a notícia de que o Santos de Pelé pousou no Aeroporto Hellinikos faz o mundo girar...

Vitórias sobre AEK e PANATHINAIKOS
Primeiro oponente, o  AEK. Com Coutinho e Pelé, o Santos venceu o AEK por 3 a 0, marcando os três gols no primeiro tempo ( Neste jogo Pelé marcou o gol nº 400 ) . O próximo adversário seria o Panathinaikos. O Santos lidera por 3 a 0 ( Coutinho e Pelé 2 ), com os verdes diminuindo para um final de 3-2, graças a Panakis e Theophanis.

VALOR DO BILHETE DE 35 DRACMAS
Embora o Olympiacos estivesse em uma fase de transição, vindo das quatro duplas que venceu em 1954-1959, eles estavam dizendo aos brasileiros: "Amanhã vocês jogam com o maior time da Grécia". Eles estavam ansiosos para mostrar o seu valor.
Amanhece em 4 de julho de 1961, e Avenue está vestida de vermelho. Os fans do Olympiacos, querendo explorar financeiramente e reduzir a quantidade de dinheiro gasto para levar Santos à Grécia, estabeleceu um preço de bilhete de 35 dracmas. Ou seja, quase três vezes os jogos da liga grega.


1-0 POSSIDON
Avenue está impressionada com 25.000 fãs do Olympiacos e o jogo começa .... Apesar da lesão de Thanassis Bebi, no segundo minuto, o Olympiacos é apaixonado por escrever história. Aos 10 minutos, Sideris transfere a bola para Possidon, e ele faz 1-0. Santos tenta alcançar o equilíbrio, mas, na melhor das hipóteses, Savvas Theodorides mantém o zero defendendo um chute de Zito.

2-0 por SOUROUNIS
A 1ª metade está chegando ao fim e aos 43 ' se torna a fase que sacudiu a Avenida de sua posição. No quartel-general de Gavetsu, Getulio se afasta e Tasos Sourounis, substituto do lesionado Thanassis Bebi, com um trovão seco a 20 metros, rasga as redes de Laercio, fazendo o 2 a 0 para o Olympiakos. Eles choram de alegria, incrédulos em seus olhos e com a esperança oculta de que sua equipe amada possa fazê-lo.

2-1, COM GOL CONTRA DE STENEFAKOS
O segundo tempo começa, mas a dupla mágica Coutinho-Pelé não consegue funcionar, pois Stefanakos e Polychronio, respectivamente, se tornaram sua sombra. Os brasileiros pontuam a partir da fase definida nos 50 '. Zito bate um tiro livre, a bola é interceptada por Mimi Stefanakos, muda de rumo e, enganando Theodoridis, acaba na rede. Os minutos passam, Santos não consegue empatar e há raiva por parte dos brasileiros. O destaque foi a falta dura de Sormani sobre Babi Kotridis, que levou à expulsão de Coutinho, que estava envolvido na luta que se seguiu.

O Olympiacos aguenta e no 75º minuto, Giorgos Sideris perde 2 oportunidades de marcar  gols para sua equipe.

Os jogadores do Olympiakos foram carregados em triunfo
pelos fans após a histórica vitória sobre Pelé.
Quinze minutos depois, ninguém se lembrava de nada ... O jogo acabou e todos estavam vivendo em êxtase. A multidão invade o campo de jogo e levanta os jogadores gregos  sobre seus ombros. Nikolaos Kaloudis, um amigo do Olympiacos, não resistiu à emoção, pois seu coração o traiu durante a corrida.

Atenas e Pireu estão inundados de pessoas. Milhares de pessoas saem às ruas para comemorar um triunfo que não existe e que mais tarde faria a volta ao mundo, tornando conhecidos os filhos de Gina Simonovski. O Olympiacos venceu Pelé por 2-1. 
O Olympiacos foi o único time da Europa que quebrou a invencibilidade do brasileiro.
Uma estação de vitória para a história do Olympiacos, a história do futebol grego. "Olympiacos glorificou a EUROPA. Venceu por 2-1  o MÁGICO SANTOS. 

Ficha Técnica da partida:
04/07/1961 – Olympiakos-GRE 2 x 1 Santos
Gols: Stefanakos (c); Possidon e Surunes.
Local: Estádio Apostolos Nikolaidis, em Atenas, Grécia.
Competição: Amistoso
Público: 26.000 aproximadamente
Árbitro: John Ionnidis (GRE)
Olympiakos: Theodoridis; Kabolis, Stenefakos e Simandiris; Polychroniu e Kotridis (Papazoglu); Gavetsos, K. Papazoglu, Bebis (Surunes), Sideris e Possidon.
Santos: Laércio; Getúlio e Mauro; Dalmo, Zito (Pagão) e Lima; Dorval (Sormani), Mengálvio (Formiga), Coutinho, Pelé (Bé) e Pepe. Técnico: Lula


FOTOS DOS JORNAIS GREGOS DAQUELE TEMPO  I ( VER AQUI)
FOTOS DOS JORNAIS GREGOS DAQUELE TEMPO II ( VER  AQUI)

------------------------------------------------------------------------------
CRÔNICA DO JOGO PANATINAIKOS 2 x 3 SANTOS 
de 30 de JUNHO de 1961 por Geramanis Panos
Retirado DAQUI

Na foto, o famoso Pelé, com o líder do 
Panathinaikos, Linoxylakis,antes da partida.
Uma noite inesquecível para o Panathinaikos foi na sexta-feira, 30 de junho de 1961.
Os então campeões gregos jogaram um dos melhores e mais emocionantes jogos da história de seu clube. No estádio Alexandra Avenue, à luz dos faróis, eles lutaram com paixão e técnica incomparável contra o famoso campeão brasileiro Santos, equipe de Pelé, do qual perderam por 2 a 3.

Os jogadores do Clover jogaram igual aos famosos brasileiros e colocaram uma posição difícil para o jogador de futebol mais famoso do mundo, o famoso Pelé, que jogava com muitos nervos e às vezes não era profissional. Os brasileiros terminaram a partida em quatro minutos, marcando três gols. Coutinho abriu o placar aos 15 minutos e imediatamente depois o mágico Pelé marcou dois gols com duas ações fantásticas.

Um nos 17 'com um chute de voleio de pé esquerdo e outro com uma exibição habilidosa,
quando driblou sete jogadores (um após o outro) e bateu o goleiro Voutsaras. Apesar do  placar de 0-3, os jogadores do Panathinaikos continuaram jogando de forma vigorosa e agressiva até o final da partida e reduziram a diferença para 2-3, com dois gols de Panakis aos 35 'e Theophanis aos 70'.

 O Panathinaikos perdeu duas oportunidades fabulosas para empatar quando o goleiro do Santos, Laercio, com um duplo no ar (88 '), defendeu um cabeceamento de 5 metros - um chute de Tumbel, aos 90, o verde de Kosmidis na frente da bola.
na ... ferradura!

O jogo além da magia dos brasileiros e da imaginação
dos jogadores do Panathinaikos também passou por momentos difíceis.
A certa altura, Pelé bateu em Domazo e foi repreendido pelo árbitro Kalofitoudis, que foi muito
bom!
Panathinaikos jogou com: Voutsaras, Junakos, Linoxylakis, Nebidis,
Pidoutioutis, Teófanes, Papaemmanouil, Domazo, D. Fylakouri, Panakis.
Angelopoulos, Kosmidis, Toubelis jogaram (mudanças).

*Aos fans do AEK de Atenas as minhas desculpas , mas não consegui encontrar qualquer referência ou foto sobre este jogo, onde aconteceu o 400º gol de Pelé.

*Nestes 3 jogos na Grécia em 1961, que para os clubes gregos foram verdadeiras finais de Copa do Mundo, Pelé marcou 3 gols, que hoje em dia alguns dizem ser "gols não-oficiais". 
Mas os 2 gols do Olympiakos e os 2 gols do Panatinaikos contam como gols oficiais nas estatísticas dos dois clubes. 
Assim como Real Madrid e Barcelona colocam a extinta Taça Latina como troféu oficial na galeria de títulos dos dois clubes. 
O que têm a dizer os "especialistas em estatísticas oficiais" sobre isso?

terça-feira, 19 de novembro de 2019

19/11/1969 - 1000º gol de Pelé - Eu vi ao vivo e...em preto e branco:-)

Em 19 de novembro de 1969, eu fui um privilegiado em assistir a História. 
Em preto e branco. 
Em tempo real. 
Na transmissão da TV.

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

FELIZ ANIVERSÁRIO REI PELÉ, 79 ANOS DE VIDA, 62 DE REINADO:-)

Tudo já foi dito e escrito acerca do Rei Pelé. 

Nos últimos 62 anos, qualquer estrela que surgiu no futebol mundial foi comparada com o Rei. 

O Rei Pelé, que parou de jogar em 1977, continua a ser a referência.

Nestas últimas 6 décadas, surgiram nomes como Cruyff, Zico, Eusébio, Maradona, Rivellino, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Zidane, Platini, Baggio, George Best, e atualmente, Messi, CR7, Mbappé e Neymar. 
Todos eles, sem exceção, foram comparados com o Rei.

Alguns deles superaram Pelé em um ou outro detalhe, mas no total, nenhum deles conseguiu sequer igualar o Rei, nem chegaram perto. E já não vão a tempo.

Existe uma coisa que é inquestionável: Pelé marcou 1282 gols em 1365 jogos, e mesmo excluindo os gols que ele marcou pela seleção do Exército brasileiro (13) e contra times combinados pela seleção brasileira (18), ainda são 1252 gols. 
CR7 aos 34 anos só agora chegou aos 700 gols, e Messi aos 32 ainda nem atingiu esta marca. 


O gol nº 700 de Pelé foi marcado aos 24 anos de idade, em 18 de abril  de 1965 no Maracanã no jogo Santos 5 x 2 Fluminense-RJ, válido pelo Torneio Rio-São Paulo ( foto ao lado).

Nem vou mencionar Copas do Mundo, onde Pelé jogou 4 e venceu 3, enquanto CR7 e Messi jogaram 4 e não venceram nenhuma.

Como escrevi no início, tudo já foi dito e escrito acerca do Rei Pelé. 
Ainda pensei em escrever um texto digno, mas o texto de 2017 diz tudo (Ver AQUI)


Não me canso de escrever esta frase do autor da 
música Garota de Ipanema, 
o genial Tom Jobim:
"PELÉ é um esportista excepcional 
e merece o título de 
Rei do Futebol. 
Teve azar, 
porque nasceu no Brasil, 
onde o sucesso alheio é como uma ofensa pessoal."


O vídeo abaixo, muito bem produzido pelo canal FUTEBOL NACIONAL, é uma bela amostra de uma pequena parte do vasto repertório do Rei Pelé. 

FELIZ ANIVERSÁRIO REI PELÉ!!!


segunda-feira, 23 de setembro de 2019

VÍDEO | PELÉ : Gols FIFA 19 x Gols reais

Pra quem não viu Pelé jogar, aí vai um vídeo com gols no FIFA 19 versus gols que Pelé marcou durante a sua brilhante e ímpar carreira.

Pelé teve o azar de não ter todos os seus gols registrados em vídeo, coisa que hoje em dia qualquer jogador vulgar tem, em todos os ângulos e em super slow-motion.

Dos 1200 gols que Pelé marcou, apenas cerca de 430 (1/3) estão registrados em vídeo, e aí estão 6 deles no FIFA 19 muito parecidos com os que ELE, o Rei, marcou. 

E no fim do vídeo, há uma seleção de gols, que até a data de hoje, ainda não vi nenhum jogador de FIFA 19, profissional ou amador, fazer parecido ou igual. 

Como disse um amigo meu, também fã e jogador de FIFA 19: 
«Há gols no FIFA 19 que Pelé fêz igual ou melhor, mas há gols que Pelé fêz que ainda não vi igual no FIFA 19:-)»

Veja o vídeo e comprove:-)

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

VÍDEO | FIFA 19 - PELÉ GOALS - PARTE 5

FIFA 19 - PELÉ GOALS - PARTE 5 
Se Pelé jogasse hoje em dia, seria assim:-)

 

Nota: Assim como em todos os vídeos anteriores que publiquei, as definições de jogo e dos jogadores do FIFA 19 na PS4 são as originais de fábrica, nada foi alterado para melhorar a performance dos chutes, dribles, sprints ou outra coisa qualquer. Modo: o mais difícil.
6 minutos cada parte.

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

VÍDEO - PARTE 8 - O que eles fizeram ou fazem hoje, Pelé já havia feito antes (REAÇÕES)

Muito se fala sobre quem é o melhor jogador de todos os tempos.

Foi assim no tempo de Eusébio e George Best. Foi assim no tempo de Cruyff. Foi assim no tempo de Maradona. Foi assim no tempo de Ronaldinho.É assim nos tempos que correm de Messi e CR7. A comparação nunca foi entre os acima citados e outros mais que não estão acima citados, a comparação foi sempre com ELE, o Rei, Pelé.

E por que sempre foi assim? É simples: como disse Zico, "Deus quando fêz o jogador de futebol, colocou tudo no Pelé. Não há nada que alguém possa dizer que o Pelé não sabia fazer com uma bola de futebol".

E como prova disso mesmo, aqui estão 3 vídeos com as reações de 3 youtubers que nunca tinha visto Pelé jogar. 

E mais um detalhe: muitos jogadores já marcaram gols chutando antes da linha que divide o campo de futebol. O nome deste tipo de gol é "O gol que Pelé não fêz" porque ELE, o Rei, Pelé, foi o primeiro a tentar. 
Não conseguiu, mas este lance de gênio ficou para sempre na história do futebol:-)





domingo, 25 de agosto de 2019

FIFA 19 - PELÉ GOALS -PARTE 4

FIFA 19 - PELÉ GOALS - PARTE 4
Se Pelé jogasse hoje em dia, seria assim:-)



Nota: Assim como em todos os vídeos anteriores que publiquei, as definições de jogo e dos jogadores do FIFA 19 na PS4 são as originais de fábrica, nada foi alterado para melhorar a performance dos chutes, dribles, sprints ou outra coisa qualquer. Modo: o mais difícil.
6 minutos cada parte.

Template - Dicas para Blogs