FILME PELÉ ETERNO

FILME PELÉ ETERNO
A prova definitiva de quem é o melhor jogador de sempre

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Pelé na Grécia: para eternizar a vitória histórica, introduziram "o Santos de Pelé" na letra do hino oficial do clube

"Naquele momento, era um sonho para todos os jogadores, todos os times e todos os países receberem o Rei Pelé." 
Nota do autor: Este post vem demonstrar de forma clara e inequívoca que na europa ou em qualquer parte do mundo, os jogos amistosos contra Pelé eram encarados como final de Copa do Mundo. 
PELÉ vs Clubes Gregos
Contra as equipes gregas, são 4 jogos ao longo da história, com 3 vitórias e uma derrota.
• LISTA DE TODOS OS JOGOS:
28/06/1961 – AEK 0 x 3 Santos – Atenas – Amistoso ( *onde Pelé marcou o gol nº 400  ver AQUI)
30/06/1961 – Panathinaikos 2 x 3 Santos – Atenas – Amistoso
04/07/1961 – Olympiakos 2 x 1 Santos – Atenas – Amistoso
24/08/1966 – AEK 0 x 1 Santos – Nova York, EUA – Torneio de Nova York
Curiosamente, a única derrota contra os gregos, foi a partida mais importante diante dos clubes da Grécia. 
Em 1961, o Olympiakos derrotou o time santista por 2×1, e resolveu eternizar esse momento. 
Não era qualquer clube que conseguia vencer o grande time do Santos da década de 60, e devido a esse fato, os gregos ficaram lisonjeados de alcançar tal feito. 
Inseriram o Santos e o Rei Pelé, em seu hino oficial, para registrarem para sempre o momento em que derrotaram o temido Santos Futebol Clube.
• Confira o hino na íntegra, traduzido para em português:
A lenda da terra… Olympiacos
Coroado de louros e gloriosas
Você tem a força, Olympiacos
Que nunca te deixará abandonado
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Glória aos seus filhos…Olympiacos
Mil canções para ti
És famoso em todas as partes
Eles tremem quando ouvem o seu nome: Olympiacos
Eles ainda lembram do seu nome: O Santos de Pelé
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos
Olympi, Olympi, Olympiacos
O melhor e maior clube de todos
Meu amor é o maior de todos
Meu Olympiacos.
Fontes e Referências:
Site Oficial do Olympiacos;

VÍDEO DAILY MOTION

CRÔNICA DO JOGO OLYMPIAKOS 2 x 1 SANTOS 
de 4 de JULHO de 1961 por 
Extraído  DAQUI



Tempos diferentes então. Até vitórias em jogos amistosos eram novidade. Especialmente quando a novidade era jogar com o Santos de Pelé. O "diamante negro" do futebol mundial, que se tornou um marco em seu país antes da Copa do Mundo da Suécia ser disputada em 1958. Depois houve o clímax da magia brasileira com o imparável 5: Garrincha, Pelé, Vavá, Didi e Zagallo.

A superpotência do futebol brasileiro, que montou sua própria dinastia, foi o  Santos FC de Pelé, Coutinho, Pepe, Zito, Gilmar. Todos campeões mundiais com o Brasil. 

Naquele momento, era um sonho para todos os jogadores, todos os times e todos os países receberem o Rei Pelé. 

Santos viajou pelos estádios da Europa anunciando o valor do futebol de seus jogadores em amistosos. Os principais clubes da Grécia arrecadaram dinheiro para garantir a viagem dos brasileiros e um jogo amistoso contra o time e o jogador de top.

SANTOS NA EUROPA
No verão de 1961, os membros do Santos fazem a jornada transatlântica e vêm à Europa para uma série de amistosos. Ninguém pode detê-los. Nem na Suíça, nem na França, nem o Benfica de Eusébio, nem o campeão da Itália, a Juventus de Omar Sivori, nem o grande Inter de Helenio Herrera.

Um dos lugares a visitar pelo Santos de Pelé se tornará a Grécia mais tarde. Olympiacos, Panathinaikos e AEK reúnem as despesas necessárias para viver um momento de mágica. Santos concorda em vir para a Grécia e, em 27 de junho, a notícia de que o Santos de Pelé pousou no Aeroporto Hellinikos faz o mundo girar...

Vitórias sobre AEK e PANATHINAIKOS
Primeiro oponente, o  AEK. Com Coutinho e Pelé, o Santos venceu o AEK por 3 a 0, marcando os três gols no primeiro tempo ( Neste jogo Pelé marcou o gol nº 400 ) . O próximo adversário seria o Panathinaikos. O Santos lidera por 3 a 0 ( Coutinho e Pelé 2 ), com os verdes diminuindo para um final de 3-2, graças a Panakis e Theophanis.

VALOR DO BILHETE DE 35 DRACMAS
Embora o Olympiacos estivesse em uma fase de transição, vindo das quatro duplas que venceu em 1954-1959, eles estavam dizendo aos brasileiros: "Amanhã vocês jogam com o maior time da Grécia". Eles estavam ansiosos para mostrar o seu valor.
Amanhece em 4 de julho de 1961, e Avenue está vestida de vermelho. Os fans do Olympiacos, querendo explorar financeiramente e reduzir a quantidade de dinheiro gasto para levar Santos à Grécia, estabeleceu um preço de bilhete de 35 dracmas. Ou seja, quase três vezes os jogos da liga grega.


1-0 POSSIDON
Avenue está impressionada com 25.000 fãs do Olympiacos e o jogo começa .... Apesar da lesão de Thanassis Bebi, no segundo minuto, o Olympiacos é apaixonado por escrever história. Aos 10 minutos, Sideris transfere a bola para Possidon, e ele faz 1-0. Santos tenta alcançar o equilíbrio, mas, na melhor das hipóteses, Savvas Theodorides mantém o zero defendendo um chute de Zito.

2-0 por SOUROUNIS
A 1ª metade está chegando ao fim e aos 43 ' se torna a fase que sacudiu a Avenida de sua posição. No quartel-general de Gavetsu, Getulio se afasta e Tasos Sourounis, substituto do lesionado Thanassis Bebi, com um trovão seco a 20 metros, rasga as redes de Laercio, fazendo o 2 a 0 para o Olympiakos. Eles choram de alegria, incrédulos em seus olhos e com a esperança oculta de que sua equipe amada possa fazê-lo.

2-1, COM GOL CONTRA DE STENEFAKOS
O segundo tempo começa, mas a dupla mágica Coutinho-Pelé não consegue funcionar, pois Stefanakos e Polychronio, respectivamente, se tornaram sua sombra. Os brasileiros pontuam a partir da fase definida nos 50 '. Zito bate um tiro livre, a bola é interceptada por Mimi Stefanakos, muda de rumo e, enganando Theodoridis, acaba na rede. Os minutos passam, Santos não consegue empatar e há raiva por parte dos brasileiros. O destaque foi a falta dura de Sormani sobre Babi Kotridis, que levou à expulsão de Coutinho, que estava envolvido na luta que se seguiu.

O Olympiacos aguenta e no 75º minuto, Giorgos Sideris perde 2 oportunidades de marcar  gols para sua equipe.

Os jogadores do Olympiakos foram carregados em triunfo
pelos fans após a histórica vitória sobre Pelé.
Quinze minutos depois, ninguém se lembrava de nada ... O jogo acabou e todos estavam vivendo em êxtase. A multidão invade o campo de jogo e levanta os jogadores gregos  sobre seus ombros. Nikolaos Kaloudis, um amigo do Olympiacos, não resistiu à emoção, pois seu coração o traiu durante a corrida.

Atenas e Pireu estão inundados de pessoas. Milhares de pessoas saem às ruas para comemorar um triunfo que não existe e que mais tarde faria a volta ao mundo, tornando conhecidos os filhos de Gina Simonovski. O Olympiacos venceu Pelé por 2-1. 
O Olympiacos foi o único time da Europa que quebrou a invencibilidade do brasileiro.
Uma estação de vitória para a história do Olympiacos, a história do futebol grego. "Olympiacos glorificou a EUROPA. Venceu por 2-1  o MÁGICO SANTOS. 

Ficha Técnica da partida:
04/07/1961 – Olympiakos-GRE 2 x 1 Santos
Gols: Stefanakos (c); Possidon e Surunes.
Local: Estádio Apostolos Nikolaidis, em Atenas, Grécia.
Competição: Amistoso
Público: 26.000 aproximadamente
Árbitro: John Ionnidis (GRE)
Olympiakos: Theodoridis; Kabolis, Stenefakos e Simandiris; Polychroniu e Kotridis (Papazoglu); Gavetsos, K. Papazoglu, Bebis (Surunes), Sideris e Possidon.
Santos: Laércio; Getúlio e Mauro; Dalmo, Zito (Pagão) e Lima; Dorval (Sormani), Mengálvio (Formiga), Coutinho, Pelé (Bé) e Pepe. Técnico: Lula


FOTOS DOS JORNAIS GREGOS DAQUELE TEMPO  I ( VER AQUI)
FOTOS DOS JORNAIS GREGOS DAQUELE TEMPO II ( VER  AQUI)

------------------------------------------------------------------------------
CRÔNICA DO JOGO PANATINAIKOS 2 x 3 SANTOS 
de 30 de JUNHO de 1961 por Geramanis Panos
Retirado DAQUI

Na foto, o famoso Pelé, com o líder do 
Panathinaikos, Linoxylakis,antes da partida.
Uma noite inesquecível para o Panathinaikos foi na sexta-feira, 30 de junho de 1961.
Os então campeões gregos jogaram um dos melhores e mais emocionantes jogos da história de seu clube. No estádio Alexandra Avenue, à luz dos faróis, eles lutaram com paixão e técnica incomparável contra o famoso campeão brasileiro Santos, equipe de Pelé, do qual perderam por 2 a 3.

Os jogadores do Clover jogaram igual aos famosos brasileiros e colocaram uma posição difícil para o jogador de futebol mais famoso do mundo, o famoso Pelé, que jogava com muitos nervos e às vezes não era profissional. Os brasileiros terminaram a partida em quatro minutos, marcando três gols. Coutinho abriu o placar aos 15 minutos e imediatamente depois o mágico Pelé marcou dois gols com duas ações fantásticas.

Um nos 17 'com um chute de voleio de pé esquerdo e outro com uma exibição habilidosa,
quando driblou sete jogadores (um após o outro) e bateu o goleiro Voutsaras. Apesar do  placar de 0-3, os jogadores do Panathinaikos continuaram jogando de forma vigorosa e agressiva até o final da partida e reduziram a diferença para 2-3, com dois gols de Panakis aos 35 'e Theophanis aos 70'.

 O Panathinaikos perdeu duas oportunidades fabulosas para empatar quando o goleiro do Santos, Laercio, com um duplo no ar (88 '), defendeu um cabeceamento de 5 metros - um chute de Tumbel, aos 90, o verde de Kosmidis na frente da bola.
na ... ferradura!

O jogo além da magia dos brasileiros e da imaginação
dos jogadores do Panathinaikos também passou por momentos difíceis.
A certa altura, Pelé bateu em Domazo e foi repreendido pelo árbitro Kalofitoudis, que foi muito
bom!
Panathinaikos jogou com: Voutsaras, Junakos, Linoxylakis, Nebidis,
Pidoutioutis, Teófanes, Papaemmanouil, Domazo, D. Fylakouri, Panakis.
Angelopoulos, Kosmidis, Toubelis jogaram (mudanças).

*Aos fans do AEK de Atenas as minhas desculpas , mas não consegui encontrar qualquer referência ou foto sobre este jogo, onde aconteceu o 400º gol de Pelé.

*Nestes 3 jogos na Grécia em 1961, que para os clubes gregos foram verdadeiras finais de Copa do Mundo, Pelé marcou 3 gols, que hoje em dia alguns dizem ser "gols não-oficiais". 
Mas os 2 gols do Olympiakos e os 2 gols do Panatinaikos contam como gols oficiais nas estatísticas dos dois clubes. 
Assim como Real Madrid e Barcelona colocam a extinta Taça Latina como troféu oficial na galeria de títulos dos dois clubes. 
O que têm a dizer os "especialistas em estatísticas oficiais" sobre isso?

terça-feira, 19 de novembro de 2019

19/11/1969 - 1000º gol de Pelé - Eu vi ao vivo e...em preto e branco:-)

Em 19 de novembro de 1969, eu fui um privilegiado em assistir a História. 
Em preto e branco. 
Em tempo real. 
Na transmissão da TV.

Template - Dicas para Blogs